11 de jul de 2011

Experiências de uma viagem missionária II



Pra registrar todos os momentos da minha viagem, resolvi fazer um diário de viagem, porque dessa forma seria mais fácil lembrar-se de tudo.
Assim que eu avistei a base da JOCUM meu coração bateu mais forte, finalmente estava chegando a tão sonhada Escola de Férias! Minha chegada foi bem tranqüila, fui recebido por dois Missionários, Eric e Marcio, assim que entrei na base tive a sensação de que estava em casa, como se ali fosse o lugar certo pra mim, logo fui conhecer os alojamentos e esperar que os outros alunos chegassem, algumas horas depois chegaram algumas meninas de Petrôlandia-PE, da igreja Batista Missionária, foi o pastor delas que  trouxe-as, Pr. Ricardo uma benção! Logo depois chegaram mais dois rapazes na mesma igreja, e foram chegando cada vez mais jovens, vindos de toda parte do Brasil, Rio Grande do Norte, São Paulo, Minas Gerais, pessoas sedentas por Deus, jovens apaixonados por almas, que resolveram abrir mão de suas férias, pra buscar a face de Deus e alcançar almas.
A noite aconteceu o culto de boas vindas, foram apresentados todos os obreiros, os que trabalham em tempo integral, ou seja, que moram na base, e que se dedicam o tempo todo só pra obra missionária, e os voluntários, que não trabalham em tempo todo, mas que sempre ajudam nas atividades,  pessoas de várias igrejas evangélicas, que colocaram as diferenças de lado, gerando assim também uma grande unidade do corpo de Cristo, que tem sido tão raro de ver nesses últimos dias, pessoas que preferem levantar a bandeira de Cristo do que ficar criticando e julgando irmãos de outras denominações, e isso agrada muito a Deus, ver seus filhos unidos para abençoar o reino.
No dia seguinte começamos a nossa maratona de atividades muito cedo, todos íamos pra o momento de reflexão, que era dividido em pequenos grupos, onde cada grupo tinha um discipulador, o meu discipulador foi o Marcio, gostei muito da maneira em que eles fazem a reflexão, sempre incentivando a leitura da palavra e a passar momentos a sós com Deus, foi maravilhoso ouvir a voz de Deus logo cedinho, às 8h abençoada tivemos uma aula abençoada com a Missionária Rose, sobre “chamado de Deus” lembro-me de como aquelas palavras tocaram meu coração! A tarde começaram os ensaios das coreografias e pantomimas (teatro mudo) fiquei um pouco sem jeito no começo pois em minha igreja não trabalhamos daquele jeito, lembro-me que sempre ficava sentando pra descansar, não estava conseguindo entrar no ritmo quando recebi uma palavra motivadora, “Túlio, é pra Jesus” ali eu me levantei, e dei o melhor de mim, queridos sempre temos que está abertos pra o que Deus tem de novo para nossas vidas, porém muitas vezes preferimos ficar presos ao tradicionalismo, esquecendo que o Senhor tem colocado ferramentas muito úteis para o evangelismo .
Só dois dias antes de irmos para o prático é que ficamos sabendo quais as cidades que nós iríamos, como havia uma quantidade grande de jovens, foram dívidas em duas equipes uma iria pra Coruripe, que fica no litoral sul de Alagoas, e a outra pra Ouro Branco, alto sertão Alagoano, eu fiquei na equipe de Ouro Branco, agradeci muito a Deus, pois sempre foi um sonho meu fazer missões no meio do sertão. Na noite do nosso Ultimo dia na base, tivemos a noite das nações, onde nós pudemos nos alegrar, adorar a Deus com toda liberdade, pulando, cantando, celebrando, no final da noite, nos unimos em oração para interceder pelas nações, foi um momento muito marcante, pude ver jovens chorando, enquanto clamava ao Senhor pelas nações, realmente se colocando no lugar daquelas pessoas, oramos também pelos nossos irmãos que são perseguidos pelos simples fato de serem cristãos, fomos dormir com muita expectativa para ir fazer a segunda etapa da escola de férias o tempo “prático”.
 Continua... 
Colunista: Túlio Portela 

Nenhum comentário: