7 de nov de 2011

Sobre namoro

Parte II


(Gn 24:7)

O SENHOR Deus dos céus, que me tomou da casa de meu pai e da terra da minha parentela, e que me falou, e que me jurou, dizendo: À tua descendência darei esta terra; Ele enviará o seu anjo adiante da tua face, para que tomes mulher de lá para meu filho.

Abraão realmente cria que o próprio Deus indicaria ao seu servo a mulher certa para ser esposa de seu filho Isaque, mulher segundo a vontade de Deus. O papel de Isaque era apenas confiar, sem ansiedade, sem essa neura de achar que está ficando para trás ou coisa parecida. O que vemos hoje em termos de namoro, até mesmo dentro da igreja, é literalmente uma dança das cadeiras, parece que o namoro virou uma brincadeira, um passatempo.

Quantas vezes eu já ouvi: “Cara, ela ta te dando moral, aproveita, cai dentro, você não precisa namorar sério, é só para dar uns pegas, ninguém nem vai saber” – Cara, são vidas em jogo, não é um brinquedo que você usa e joga fora, isso é errado. Eu aprendi que o namoro é uma primeira experiência para o casamento, é uma fase para conhecimento mútuo (mas nada de conhecimento anatômico ainda hein… deixa esse presente para o casamento, você não vai se arrepender), não significa também eu preciso casar por obrigação com a primeira pessoa que eu namorar, mas se for para namorar, que seja para avaliar se aquela pessoa é uma escolha certa para o casamento.

Isso nos leva a outra situação, se sou um adolescente de 14 anos, e se namoro é teste para um futuro casamento, não estaria eu pulando uma boa fase da minha vida? Apenas reflita… Se quer a minha opinião, eu desmotivo totalmente o namoro na adolescência, acho que nessa fase, nós temos coisa mais importantes para buscar, como por exemplo a formação do nosso caráter em Deus, estudos, etc.

O fato é que ninguém precisa ficar desesperado para namorar, dê tempo ao tempo, talvez Deus tenha uma pessoa maravilhosa para você, mas aí você fica fazendo teste drive por aí a troto e a direito, quando essa pessoa chegar, talvez ela não tenha tanto interesse em alguém, digamos… tão usado (no bom sentido, se é que tem um…). A santidade é um dos melhores afrodisíacos que conheço.

Ore, busque a vontade de Deus para esta área específica da sua vida, pois Ele é sábio, a Sua vontade é boa, perfeita e agradável (Rm 12:2). Ele vai lhe dar o melhor, mesmo que esse melhor seja ficar sozinho (a), pois é… pode acontecer também viu, fique sempre atendo a vontade de Deus. Paulo, por exemplo, não se casou.



Acorda jovens, 
fonte: Cabeça jovem

Um comentário:

Flavio Pimentel disse...

Sempre costumo dizer, que o namoro é a preparação para o casamento. Acho que os jovens devem agir com sabedoria e prudência para não se precipitarem, casando muito cedo. Deixem passar a flor da idade. Quando estiverem mais maduros, casem-se!