12 de mar de 2013

EU NÃO TENHO PRAZER EM VÓS — DIZ O SENHOR DOS EXÉRCITOS.



Calma, não é exatamente para você que estou dizendo isso. O título do texto é bem contundente, quero com isso chamar a sua atenção ao texto. Consegui né? Você está aqui, por favor, fique e leia o texto até o final. O Senhor tem algo para mim e para você. Vamos ler?!


O que quero falar hoje está baseado no livro de Malaquias. Quando Malaquias escreveu o livro os judeus repatriados estavam passando novamente por adversidade e declínio espiritual. Malaquias confronta os sacerdotes e o povo com apelo profético.

Malaquias no capítulo 1 apresenta uma acusação contra os sacerdotes, eles desprezavam o Senhor, oferecendo-lhe animais aleijados ou doentes, o que contraria a Lei de Deus. Confirme isso lendo Lv. 22.22. Espero você ler... Por favor, leia!  Para que você entenda, os sacerdotes sob a lei era uma pessoa consagrada e ordenada de Deus para oferecer sacrifícios por seus próprios pecados e pelos do povo. [Lv 4. 5-6.]

##Agora vamos ler o texto que reservei para explanar:

Ofereceis sobre o meu altar pão imundo, e dizeis: Em que te havemos profanado? Nisto que dizeis: A mesa do SENHOR é desprezível. Porque, quando ofereceis animal cego para o sacrifício, isso não é mau? E quando ofereceis o coxo ou enfermo, isso não é mau? Ora apresenta-o ao teu governador; porventura terá ele agrado em ti? Ou aceitará ele a tua pessoa? — diz o SENHOR dos Exércitos.

Agora, pois, eu suplico, peça a Deus, que ele seja misericordioso conosco; isto veio das vossas mãos; aceitará ele a vossa pessoa? — diz o SENHOR dos Exércitos.
Quem há também entre vós que feche as portas por nada, e não acenda debalde o fogo do meu altar? Eu não tenho prazer em vós, diz o SENHOR dos Exércitos, nem aceitarei oferta da vossa mão.


Primeira pergunta: — O que é que nós estamos ofertando ao Senhor? Aqueles sacerdotes, simplesmente estavam entregando animais cegos, doentes, com impigens. Eles deveriam ofertar animais perfeitos, sem defeito.

#Como servos de Deus devemos ofertar a Deus o melhor que possuímos: nossa vida inteira como sacrifício vivo.
#O tempo que dedicamos á oração e ao estudo da Bíblia deve ser o horário nobre do dia e jamais quando estivermos cansados para fazer outra coisa. Quantas horas você passa nas redes? Nem precisa dizer. Menos de 30 min que não é. Às vezes nos afogamos na Internet e esquecemos daquilo que realmente importa — nossa comunhão com Deus. Nossa dedicação a Ele.
#Quando vamos nos apresentar a homens, meros mortais, temos toda uma preocupação, e muitas vezes estamos nem aí, para o autor da nossa história.
#Eles escutaram esta dura palavra: EU NÃO TENHO PRAZER EM VÓS.  E você, o que está oferecendo ao Senhor? Já imaginou ouvir de Deus?
Já imaginou ouvir Deus dizendo: “Eu não tenho prazer de ouvir essa oração mecânica, essa indiferença as minhas leis, eu não tenho prazer de ver essa insensibilidade quantos aos cultos divinos, quanto aos meus profetas...”

Que venhamos a refletir, a maneira que estamos encarando o reino de Deus. Não é de todo jeito, garotada, que iremos agradar a Deus. Devemos ofertar o nosso melhor. A nossa essência a Ele. Que ninguém possa tomar a posição que Deus deve ter em nossas vidas, não sei que fase da vida você se encontra, não sei que idade você tem, mas uma coisa eu sei, Deus te trouxe até aqui para que você leia esse texto e que você saiba que ele quer que você não ofereça qualquer coisa. Deus gosta de exclusividade. Combinamos assim? Vamos dá exclusividade, vamos deixar Deus ser o topo de tudo que venhamos a fazer.
 


Nenhum comentário: